UM PONTO, ao menos, ficou nebuloso. Em debate pela disputa ao cargo de direção da FACOM (Faculdade de Comunicação) da Universidade Federal da Bahia, realizado na manhã de 25/10/2017.

Símbolo das duas vezes como “Professor Homenageado” por formandos de 2015 e 2008

Conforme prometido, este blog publica aqui parte essencial de documento que registra a atuação de Suzana Barbosa, atual diretora, em PAD (Processo Administrativo Disciplinar).

O referido apura acusações de condutas puníveis em lei, supostamente praticadas por este seu colega professor, obrigado a se defender pelos meios legais das acusações contra si publicadas com estardalhaço em março de 2016.

A atual diretora, no momento protempore, concorre a mais um mandato pelo grupo que há 12 anos faz e desfaz na Facom.

Suzana Barbosa afirmou que, ao contrário do seu adversário de oposição – este que aqui escreve -, preza pela verdade, pela justiça e pela clareza das informações.

Peremptoriamente ela negou ter atuado no PAD como testemunha dos acusadores. Disse isso para uma plateia – estudantes, professores, técnicos-administrativos – presente em auditório lotado da Facom.

Estudantes, docentes e técnicos-administrativos vão às urnas na Facom dias 30 e 31/10: chance de votar no mérito acadêmico

Suzana Barbosa rebatia declaração deste seu colega de Universidade. De que lhe falta isenção, como gestora, no processo que se seguiu a ataques facciosamente orientados por ativistas então abrigados no Centro Acadêmico dessa faculdade.

Acesse o Programa da candidatura Paz Sem Voz Não é Paz, é Medo!

Trecho final do “Termo de Oitiva”, com assinatura e rúbricas dos presentes

 

 

 

 

 

Anúncios